Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \31\+00:00 2011

Na maioria das vezes não pensamos neste detalhe ao planejar uma viagem de moto, principalmente para quem esta acostumado a viajar apenas em território nacional, preocupamos apenas em estar com todas as taxas pagas e o documento em mãos. Quando você começa a planejar viagens que precisa ultrapassar as fronteiras de nossa pátria amada as coisas mudam de figura, precisamos saber como funcionam as leis em outros países para termos a tranqüilidade de ir e voltar sem uma surpresa desagradável no meio do caminho que te obrigue a pegar o caminho de casa prematuramente.

Se o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos) estiver em seu nome constando apenas a alienação do mesmo junto ao banco ou financeira não tem problema, visto que o veículo está em seu nome.

Caso conste no CRLV o nome de outra pessoa (física ou jurídica) é obrigatório levar junto com o CRLV uma autorização no nome do condutor. Nesta carta de autorização é necessário constar o período da viagem, com data de inicio e termino da mesma e em quais países você irá passar, pois, a carta terá validade somente dentro do período descrito e nos países informados na mesma. É fundamental a autenticação em cartório.

Para uma maior segurança é recomendado entrar com contato com o consulado dos países em que irá percorrer e legalizar este documento no mesmo. (Li relatos de motociclistas que não legalizaram o documento no consulado dos países e não tiveram problema, apenas a carta autenticada em cartório serviu, mas é importante lembrar que não estaremos em nosso país e estamos sujeitos as leis deles, então, quanto mais corretos estivermos melhor).

Mais informações podem ser obtidas

  1. Documentos para viajar pela Argentina e Chile no site www.viagemdemoto.com
  2. Documentos necessários para viagem moto pelo Cone Sul no site http://www.portalmotoatacama.com.br

Read Full Post »

Outro documento que gera muita dúvida para quem pretende fazer uma viagem de moto em outros países é a Carteira Nacional de Habilitação – CNH. Afinal, o que vale lá fora? A Permissão Internacional para Dirigir – PID é obrigatória ou pode transitar usando só a CNH? E a CNH é válida lá fora? Para resumir o que entendemos, recomendamos que você leve ambos documentos: a PID e a CNH. Vamos tentar explicar por que.

A Permissão Internacional para Dirigir – PID é o documento necessário para o motorista ou motociclista brasileiro dirigir legalmente nos países que fazem parte do tratado de reciprocidade da Convenção de Viena (ver lista abaixo). Apenas motoristas que possuem a Carteira Nacional de Habilitação podem requerer a PID.

A PID é obrigatória? A resposta é não. Entretanto, todos os sites oficiais que consultamos recomendam que se tire o documento e o leve na viagem. A alegação é de que é um documento aceito nos 130 países signatários e também porque pode ajudar o motorista com a legislação local, com os agentes de trânsito, em casos de acidentes e infrações e em muitas outras situações.

Outra vantagem é na hora de alugar um carro ou moto. Com a PID em mãos, o viajante terá facilidades na checagem das informações pessoais e locação do veículo. Outros pontos positivos: a agilidade no atendimento em casos de acidente e a rapidez para receber o seguro.

Por ter as informações escritas em sete idiomas (alemão, árabe, chinês, espanhol, francês, inglês, português e russo) facilitará a leitura dos dados do condutor pela autoridade de trânsito e a liberação pode ser muito mais fácil. Entretanto, a PID não é por si só uma autorização de condução de veículo, na medida em que as autoridades de qualquer país podem eventualmente exigir a apresentação da CNH aos condutores estrangeiros.

Como dissemos, a PID é apenas recomendável, mas não é obrigatóra. Com a própria Carteira Nacional de Habilitação, o condutor poderá guiar nos 130 países que formam a Convenção Internacional de Tráfego Rodoviário de Viena, o Principio de Reciprocidade entre países e também nos Estados Unidos. Neste caso, além da CNH, é necessário ter o passaporte em mãos.

Porém, em caso de uma infração ou acidente e o condutor estiver portando apenas a CNH, o órgão responsável do país poderá detê-lo e exigir a tradução desse documento em um consulado oficial e só autorizar a liberação do viajante depois que os documentos e as multas forem regularizados.

Segundo o Conselho Nacional de Trânsito – Contran, o condutor brasileiro é proibido de dirigir todos os tipos veículo em qualquer outro país que não faça parte da Convenção de Viena ou do Princípio de Reciprocidade.

A PID é emitida pelo Departamento Estadual de Trânsito – Detran de cada estado, segundo a portaria número 25, de 31 de março de 2006, do Departamento Nacional de Trânsito – Denatran. Para obtê-la, o condutor deverá ter a CNH com prazo de validade vigente e não poderá estar com o documento suspenso. A validade é a mesma da CNH

A PID não é emitida para condutor habilitado somente com a Autorização para Conduzir Ciclomotor – ACC, ou seja, motonetas de até 50cc.

E é preciso tomar cuidado. Alguns clubes e agências particulares e não regulamentas pelo Denatran também emitem o documento, com a alegação de que estão dentro das regras da Federação Internacional de Automobilismo – FIA. A federação permite que clubes de serviços automobilísticos associados à entidade emitam o documento. Mas segundo as autoridades de trânsito, estes documentos não são legalmente válidos e podem ser apreendidos caso encontrados com um condutor.

O valor cobrado para emissão da PID varia de estado para estado. Nos sites dos Detrans que consultamos encontramos valores entre R$ 50,60 e R$ 106,00 (???). Alguns sites são bem confusos, mas nestes abaixo o documento pode ser adquirido pela internet e entregue em casa. Nos demais você deve se dirigir pessoalmente ao Detran local.

(Fonte: site www.viagemdemoto.com)

Read Full Post »

O Seguro Carta Verde foi estabelecido através da Resolução n.º 120/1994, do Grupo Mercado Comum – GMC, órgão decisório executivo do MERCOSUL, para vigorar a partir de 01/07/1995. É um documento de porte obrigatório para condutores de veículos terrestres matriculados no país de origem em viagens internacional no âmbito do Mercosul. Cobre eventos ocorridos exclusivamente em país terceiro do MERCOSUL – Argentina, Paraguai, Uruguai e Brasil.

Apesar de ser conhecido como Seguro Carta Verde, ele é oficialmente chamado de Apólice Única do Seguro de Responsabilidade Civil. Ele cobre a responsabilidade civil dos condutores pelos danos pessoais e materiais causados a terceiros não transportados pelo veículo segurado.

Quando contrata este seguro, o condutor garante o reembolso, até a importância segurada, das quantias que tiver de pagar por ser civilmente responsável por acidente que causar:

  • danos pessoais, morte, invalidez permanente e despesas médico-hospitalares;
  • danos materiais;
  • honorários de advogados de defesa do segurado e custas judiciais, até o limite de 50% da indenização paga, desde que o profissional seja escolhido e seus honorários sejam fixados de comum acordo com a Seguradora.

As importâncias seguradas são:

Cobertura Mínimo – US$ Limite – US$ *
Danos pessoais, morte, invalidez permanente e despesas médico-hospitalares 40.000, 200.000,
Danos materiais 20.000, 40.000,

*No caso de várias reclamações decorrentes do mesmo acidente

Os riscos não cobertos são, de forma geral, os mesmos constantes das apólices de seguro de Responsabilidade Civil de Veículos que pagamos normalmente para circular no Brasil, dentre os quais: a direção em estado de embriaguez ou sob influência de qualquer droga; condução por pessoa não habilitada; danos causados ao próprio segurado, seus ascendentes, descendentes, colaterais ou cônjuge e pessoas que residam ou dependam economicamente do segurado, etc.

Na ocorrência de sinistro, a assistência e o pagamento é efetuado no próprio país de ocorrência do acidente de trânsito, através de seguradoras conveniadas e em moeda local. As seguradoras emitentes das apólices / certificados devem ter, obrigatoriamente, convênios com seguradoras dos demais países para o atendimento e encaminhamento dos sinistros (acidentes) porventura ocorridos e cobertos pelos seguros emitidos. Tem que ser caracterizada e comprovada a responsabilidade do segurado, para liberação de qualquer indenização.

Algumas seguradoras que operam com o Seguro Carta Verde no Brasil:

Pode ser contratado pelo período de permanência do veículo no país de ingresso, com vigência máxima de um ano.

O comprovante para porte é um Certificado Bilingüe, em original e sem rasuras que, obrigatoriamente, as seguradoras devem entregar aos segurados no modelo padrão aprovado.

A aceitação, prazos e custos do seguro dependem de cada seguradora e do número de dias que se vai permanecer em viagem por outro país. Abaixo os custos apurados com uma corretora:

Duração da Viagem até (em dias) Plano A – R$ Plano B – R$
3 48,00 76,00
5 69,00 112,00
7 87,00 144,00
10 112,00 189,00
15 146,00 251,00
30 216,00 378,00

O pagamento é feito junto às agências bancárias, observando-se a taxa cambial do dia da quitação.

(Fonte: site www.viagemdemoto.com)

Read Full Post »

Retorno da Magna...

Só estando presente para comprovar que a Magna retornou do seu spa ainda mais bacana. Imponente e brilhando depois da geral que o Marelo deu na motoca, finalmente ontem ele pode matar a saudade de acelerar curtindo o vento no rosto, depois de uns três meses sem andar de moto. (um incidente bobo acabou deixando a moto parada por três meses, devido a dificuldade de encontrar algumas peças).

“Ele deveria ter chegado de Magna na semana passada para tomarmos meia caixa de cerveja por conta do Tonnel, mas como não foi possível, sentimos falta do Evaldo para identificar os diferentes tons de amarelo e bebermos a meia caixa por conta do Marelo. Caramba Evaldo, isso que dá morar em Brasilia, a cerveja estaria garantida com este seu olho biônico que enxerga tudo”.

Marelo, ficamos feliz de vê-lo novamente acelerando a Magna, que ela volte a lhe trazer momentos de alegria, satisfação e viagens maneiras. Estávamos com saudade do barulho deste motor, e os detalhes que mexeu a deixou ainda mais bacana. Parabéns.

João se enturmando com a galera

Como sempre a galera reunida é demais, e ontem não contamos com a presença do Tonnel que esta em Coronel Fabriciano acompanhando a recuperação do Maciel, pai dele, que operou na última segunda-feira (graças a Deus ele passa bem e já esta em casa). Além dele os PP´s também não puderam estar presente, um fazendo mudança e outro em viagem para Montes Claros. Sentimos falta também do Fabiano, que esta em Tiradentes curtindo uns dias de férias.

Um amigo que trabalha comigo, curioso em conhecer a quinta do au au veio comigo de carona e agradou muito da turma. Ia tomar duas cervejas e ir embora mas acabou ficando conosco até o fim da bagunça. (esqueci apenas de pedir um au au para o camarada experimentar e ser batizado…vai ter que voltar João, pode avisar a Gisele que quinta e dia de au au).

O divertido nas quinta-feiras e que conversamos de coisas sérias, mas falamos muitas besteiras e ontem minha esposa não resistiu e acabou confessando que apesar de estar sozinha entre a turma de cuecas, racha os bico das palhaçadas e brincadeiras. Ninguém falta com respeito a ela, mas como realmente estamos em familia o ambiente é muito alegre e descontraido, impossível não recarregar as baterias com esta turma.

Bão tamém...

Os presentes ontem, (eu, Flinkas, Marelo e Rominho) decidimos alugar o sitio indicado pelo Marelo para comemorarmos os sete anos dos Monges MC. Optamos por reunir os Monges e familiares em um sitio e alguns amigos que estão sempre conosco na quinta-feira do au au como o Fabiano e o Kildare, este último já confirmado. A planilha com a previsão dos custos por pessoa eu encaminhei por e-mail a lista dos Monges, para todos verificarem se estão de acordo com as quantidades de coisas que teremos que comprar.

No mais foi espetacular como sempre e até semana que vem…

Read Full Post »

Tenho acompanhado alguns blogs de motociclistas de viagem em busca de informações, orientações, planejamentos, dicas de roteiros e relato de experiências das viagens, acredito ser util neste momento de planejamento da viagem dos Monges para o Chile em janeiro de 2012.

André Carrazzone Neto é daqueles motoviajantes que começam a viajar bem antes de colocar a moto na estrada. Ele faz um planejamento muito detalhado, elabora planilhas, pensa em tudo que pode e não pode acontecer, nos documentos, equipamentos, motos, bagagem… Enfim, tudo para evitar ao máximo qualquer imprevisto. E o melhor é que ele não se importa de compartilhar seu conhecimento. Em seu blog, Dois em Duas ele conta o dia-a-dia de uma viagem de moto que fez com sua esposa Christiane para Ushuaia, na Argentina. Foi lá também que encontramos em detalhes como ele faz o planejamento de suas viagens, que nós reproduzimos abaixo. Se estiver planejando uma viagem longa de moto, preste atenção nas dicas abaixo, que são umas das mais detalhadas que encontramos na internet.

Dicas de planejamento da viagem
Blog do Casal: Dois em Duas

Espero que gostem da leitura, se notarem a falta de algum item que seja importante levar e não esta na lista vamos incluir, ou retirar o que não precisamos, como alguns itens especificos para a Cris (esposa do André).

(Fonte: site vwww.viagemdemoto.com)

Read Full Post »

Na ultima segunda-feira (24/01) o pai do nosso amigo e irmão Monge Tonnel passou por um processo cirúrgico para retirada de um tumor mas graças a Deus esta se recuperando bem e deve ganhar alta amanhã até o final do dia.

O Tonnel esta em Coronel Fabriaciano acompanhando tudo de perto e de lá vem nos mantendo informado. O único fato que o deixou chateado estes dias foi a falta de preparação, orientação e jogo de cintura apresentada pela equipe de enfermeiros do Hospital Márcio Cunha (tido como referência no Vale do Aço e em Minas Gerais) e que acabou o constrangendo na última segunda-feira enquanto acompanhava seu pai no quarto.

Maiores detalhes no link: Desabafo: Falta de orientacao ou de humanidade

Read Full Post »

Ellen, Tonnel, Fabiano, Leo, Kildare e eu tirando a foto

Amigos dos Monges, não estranhem, continuamos nos encontrando toda quinta-feira no au au, no entanto, esta semana resolvemos antecipar nosso encontro em virtude de outros compromissos e para não ficarmos sem recarregar as baterias de au au, antecipamos para quarta-feira. Semana que vem estaremos reunidos na quinta-feira como de costume.

Na terça-feira à noite minha neguinha estava indisposta e jogou toda a água do radiador para fora, me obrigando a providenciar uma internação de urgência na Superbikes. (o problema é recorrente, o que me faz pensar que resolve-lo seja mais fácil, porém uma nova avaliação é necessária e espero que ela melhore logo, ficar longe dela me deprime. Tadinha, senti ela deprimida também quando o reboque chegou após 3 horas de atraso. Ela adora a liberdade das estradas, a rotina do dia-a-dia entre os carros que se assustam com seu roncado e voltar para oficina não a agradou muito e nem a mim). Dito isso, nota-se que eu em particular estava precisando tomar uma gelada para relaxar e termos antecipado o au au foi uma boa pedida para o dia.

Quem não esteve presente não pode ver a máquina nova do Tonnel, simplesmente linda, poderosa e imponente parada no mesmo local de sempre, onde ficava a máquina cascuda, fedorenta e suja (ele resolveu dar um banho na motoca e vocês precisavam ver…ficou zerada…igual no dia que a buscou na concessionária…estava linda mesmo…se chovesse ia ser um pecado, acho que ela iria se esconder debaixo da marquize sozinha para não atrapalhar a escova 🙂 ).

Sentimos falta ontem dos PP´s, Marelo e Flinkas, mais do Marelo do que dos demais, pois, ficamos na expectativa de escutar o roncado da Magna virando a esquina, refletindo os cromados, destacando o novo tom de amarelo e garantindo assim uma caixinha de cerveja por conta do Tonnel. Era o combinado, se e somente se a Magna saísse do CTI ontem e aparecesse no au au para uma confraternização…não foi dessa vez (Tonnel agradece de certa forma)…e nos continuamos com saudade da Magna Marela.

A ansiedade por encontrar com o Flinkas era recebermos as mini câmeras, que após vermos vídeo gravado por ele com a mesma observamos que a qualidade de som e imagem e excelente. Uma ficará com Tonnel que no final de semana vai gravar a viagem até o Vale do Aço e outra um amigo meu irá utilizar na trilha. Ambos ansiosos para receber o brinquedo novo. Quem quiser é só falar com nosso amigo, a minha chegará na próxima remessa.

Por tudo relatado até então percebem que tínhamos motivos de sobra para comemorar a noite de quarta-feira regada a cerveja, além do que, minha esposinha estava presente junto com os amigos Kildare e Fabiano (este pegou o espírito e chegou com uma camiseta com um silk de moto, daqui um tempo chega acelerando uma motoca de verdade… 🙂 ). Nosso amigo Leo, que estava em Nova Viçosa e recebeu o Tonnel na última viagem, também deu o ar da graça e apareceu na noite de ontem.

Com tanta gente boa reunida o papo só poderia ser bom, o que nos levou a ficar até tarde. Em retorno ao último post referente a conta do bar, esta semana separamos a conta e a mesa dos Monges, comemos e bebemos bem, pedimos uma parcial quando o Kildare foi embora e pagamos o preço justo dentro dos valores normais e previstos por pessoa, ou seja, tranqüilidade total e diversão garantida.

Read Full Post »

Older Posts »