Feeds:
Posts
Comentários

Archive for outubro \30\+00:00 2010

Incidente com o Flinkas

o guidon virou um L

Acordei hoje pela manhã com um telefone do Flinkas dizendo que havia caído de moto, mas que estava bem. Claro que de primeira a gente nunca acredita, mas a voz dele estava muito tranquila, o SAMU já estava a caminho e fiquei mais sossegado (tinha gente em casa e não podia sair na hora para ir ajudar meu brother).

antes de ganhar alta do médico

Rapidinho avisei a galera dos Monges para ver quem poderia ir dar uma força para nosso irmão/amigo e acabei tirando o Tonnel da cama, que de imediato saiu para socorre-lo, mas por não saber o endereço correto de onde tinha acontecido o incidente e não ter conseguido falar com o Flinkas me retornou dizendo que não teve como chegar no local. Liguei novamente e o anjo do dia foi o Guilherme (amigo do Flinkas que faz curso com ele de aviação) e a turma do salão que fica em frente do local onde ele caiu.

raio-x do dedão quebrado

Assim que liberei fui encontrar com ele no hospital e o Flinkas já havia sido atendido, feito o raio x solicitado pelo médico e já sabia que teria que fazer uma cirurgia no dedão da mão esquerda porque havia fraturado o mesmo (que merda…mas graças a Deus não foi nada mas sério).

Conversando com o Flinkas, ainda no hospital, ele me contou o que havia acontecido. Havia saído de casa para fazer a aula de voô e a uns 500 metros da entrada do aeroporto do Carlos Prates, ultrapassou um ônibus e pegou a faixa da direita. A frente, alguns metros, seguia um outro ônibus que parou repentinamente no ponto de ônibus (Flinkas não viu nenhuma luz de freio acender e nem se a seta havia sido ligada), quando percebeu freiou a pererequinha até embaixo e ela perdeu o controle (tinha muito oleo na pista, que ficou todo na roupa dele, agora ninguém cai mais naquele ponto…risos), saindo de frente e de traseira. Como um gato, percebendo que não iria conseguir segurar a perereca, pulou e deixou ela seguir sozinha e ele saiu xiando de peito atrás forçando com as mãos para conseguir parar. A moto e ele pararam debaixo do busão…imagina o susto!

olha onde a moto parou...

Rapidamente, percebendo que o busão que vinha atrás estava parando e não vinha nem

Flinkas sentado no meio-fio depois de sair debaixo do busão!

um outro carro, saiu debaixo do busão e sentou na calçada do outro lado da rua. A galera que estava no ponto e no salão de cabeleireiro em frente ao ponto do busão, ficou procurando ele debaixo do busão, mas graças a Deus ele já estava em segurança.

Depois de ter ganhado alta do médico voltamos no salão para agradecer a ajuda e ver se a moto podia ficar lá até segunda-feira. O pessoal do salão é super gente boa e disse para não preocupar.

Graças a Deus tudo não passou de um susto, ele está bem e tranquilo em casa. Outra boa noticia é que o prejuízo da perereca é pequeno, pelas fotos debaixo do busão a impressão e que não tinha sobrado nada dela, mas a bichinha é valente.

“Este mês o balanço dos Monges está negativo, é o segudo incidente. (Padre Gui-Gui, vamos dar um pulo em Viçosa para você abençoar os Monges e as motos heim! )”

 

Read Full Post »

Horário de verão é muito complicado, a gente acaba perdendo a hora e quando percebemos já está tarde demais…o bom é que começamos a degustar a loira gelada ainda com sol quente, o que aguça a sede e faz com que a gente exagere um pouco na quantidade. (desculpa boa essa heim galera!!!)

Quando cheguei Marelo já estava com TimNet e Cabeção, e eu não poderia deixar de socorre-los, imagina deixar meus pobres amigos tomando cerveja sozinho. Depois chegou Kildare e Luis, amigos que já estão acostumados com o ritmo frenético da quinta-feira do au au. Por falar em au au, foi só chegar uma cara nova, o Monza amigo do Luis, que fomos obrigados a mostrar o cachorrão. (Já é um ritual apresentar o cachorrão para os visitantes, denominamos esta tradição como batismo do au au).
Depois do batismo do Monza, esquecemos de prender o au au na jaula e aí a vaca foi para o brejo literalmente. A algumas semanas estamos mantendo o au au sobre vigilância a fim de evitar problemas com o bichinho, mas ontem ele ficou rondando, rondando e quando assustamos ele pulou na jugular levando a quase nocaute eu, Tonnel e Marelo. Ficamos meio tontos e sem reação ao ataque violento do bichano, mas somos fortes e resistimos bravamente.

Quase indo embora, próximo a meia-noite, Zé Reinaldo me liga para saber se ainda estávamos no buteco, e resolveu aparecer por lá junto com Warley, Bagola e Alacon (ex VMD e novo integrante dos Inconfidentes). Era o tempo que precisávamos para recuperar do susto causado pela mordida na jugular. O motivo da visita do Zé Reinaldo e dos Inconfidentes ontem foi um pouco diferente, Warley e Bagola, presentearam a mim e ao Tonnel respectivamente, com o brasão pequeno dos Inconfidentes, nos considerando a partir desta data como Cônsul dos Inconfidentes.

"Zé Reinaldo e Inconfidentes, ficamos lisonjeados com o presente e a confiança depositada em nós, tenham certeza que iremos honrar este brasão."

Como Alacom está entrando para o Inconfidentes e se desligando do VMD acabamos por ficar ali batendo papo, conversando e filosofando sobre motociclismo, pontos de vista, postura das pessoas e o que achamos certo e errado. Foi um papo bem agradável, cada um expos seu ponto de vista da forma que acredita ser o correto e as idéias bateram bem.

Logo depois de meia-noite e meia, Ellen ligou para saber se eu ainda estava no au au e quando fui argumentar escutei: "Tup! Tup! Tup! Tup!". (A ligação deve ter caído, afinal de contas era tarde e já devia estar passando da hora do sinal de celular ir descansar para pegar serviço no outro dia cedo…risos). Acredito que tenha sido este motivo mesmo porque aconteceu o mesmo com o meu amigo Marelo, muito estranho…deve ser problema nas antenas das operadores de celular.

Se não for isso vale ressaltar a frase do nosso sábio amigo Monge Evaldo: "Nossas mulheres as vezes não são compreensivas. Temos muito amigos e precisamos dar atenção a todos… 🙂".

"O que restou da noite de quinta-feira com os Monges e amigos foi uma grande ressaca, esse cachorro me paga deixa ele, não pula mais na minha jugular! Pelo menos nesta quinta-feira, na próxima melhor deixar o bicho preso.".

Read Full Post »

Após mudar para São Paulo o nosso PP Jesus deu uma sumida, deve ter aproveitado o fato de ter casado recentemente para ligar o botão do enfim SOS e esquecer de desligá-lo por um tempo…enfim…faz parte.

Recentemente, ele ressuscitou e voltou a manter contato por e-mail. A mais ou menos duas semanas me enviou as fotos do passeio que fez junto com Maria Madalena para o litoral paulista, cidade de Caraguatatuba (cabuloso este nome – chato de escrever e mais chato para pronunciar). Em virtude deste passeio não encontrou conosco no salão da motocicleta 2010, que coincidiu com um feriadão.

Na semana seguinte ao feriado, marcou presença no evento de Valinhos, que fica a uns 120 km da cidade de São Paulo.

Bom recebermos noticias dessa figuraça que é o Jesus. O estranho e engraçado ao mesmo tempo, é que vendo as fotos do Jesus com o cabelo curto, ele fica com cara de Aldo…risos. As fotos enviadas por ele foram atualizadas no nosso álbum.

Read Full Post »

Mais uma vez marcamos presença no Bar do Clebinho nesta quinta-feira, que por sinal esta ficando movimentado. Lembro que quando começamos a nos encontrar o movimento se resumia a nos (familia do Rominho inclusa, claro) e alguns gatos pingados da região, mas o esforço constante pela busca em melhorar o serviço prestado felizmente está sendo reconhecido e a cada quinta-feira vemos novas caras. Parabéns ao Luis, Clebinho e equipe, continuem assim, principalmente mantendo o nível da cerveja gelada.

Ontem contamos com a presença dos amigos Raymisson, Leo (estes dois já são de casa) e Ralff (primo do Tonnel e meu amigo desde os tempos de Ipatinga – estudou com o Evaldo também mas ele não se lembra dele…risos…segundo Evaldo ele só tem corpinho de Elefante, a memória e de peixe…risos). Ralff está mudando para BH e vamos inseri-lo na galera, afinal, ter mais um amigo gente boa para tomar cerveja, bater papo e descontrair na noite de quinta-feira é show de bola.

Daqui um tempo vamos conseguir convencer esta galerinha nova na turma a dar um role de moto com a gente também…risos. Para o Raymisson só falta coragem (um upgrade na moto vai ajudar), tem uma Kansas 125cc, curte andar de moto mas anda assustado com o tamanho das motos dos integrantes dos Monges. Relaxa meu amigo, nas viagens a gente de amarra uma corda e te reboca ou então andamos no seu ritmo…não temos preconceito.

Pela primeira vez desde que começamos a encontrar cheguei em casa mais cedo, antes da meia-noite, a moçada estava mais lite e com outros compromissos. O que saiu mais cedo de todos foi o Flinkas, ia mostrar a perereca para alguém (pelo que ouvimos da conversa ia mostrar a dele pra ver a dela…troca justa), por milagre o Rominho não fechou o bar e saiu logo depois seguido do Tonnel e Ralff. Eu, Leo e Raymisson estávamos um pouco mais animados (diria que com mais sede que os demais…risos) e ficamos até umas 23:30 hs.

Sentimos falta do Marelo (nosso brother Monge mais comédia – é só liberar uns copinhos de Jack Daniel´s para ele se transformar em uma figuraça muito engraçada) e dos amigos Inconfidentes, que está semana devem ter se encontrado no Alibabar como de costume, estando bem é tranqüilos para gente já basta.

É isso aí moçada, semana que vem tem mais au au! Bom fim de semana a todos e se forem rodar, me avisem.

Read Full Post »

A maioria da galera estava viajando mas mesmo assim nos encontramos no Bar do Clebinho para tomar o au au da semana. Eu tinha ido buscar minha moto na revisão e por isso cheguei mais cedo, iniciando a labuta do dia com uma brahma estupidamente gelada. Aos poucos foram chegando o resto da galera, Tonnel e mais tarde um pouco Marelo (estava trabalhando e deu um pulo lá logo depois para ver como a gente estava – eu já estava calibrado quando ele chegou).

Para surpresa um amigo que trabalha comigo, Luis e sua esposa Val, também deram um pulo no au au para conhecer a galera e experimentar está oitava maravilha do mundo. Sem saber qual era a mistura mágica do au au ao beber o Luis logo comentou que sentiu gosto de limão e a Val matou de cara que era a famosa catuaba (pelo visto ela chapava todas com esta parada, identificou de imediato…risos…sem contar que o sorriso ao experimentar já condenava).

Junto com o Luis chegou meu brother Rogério, com a Bandit 650 que eu vendi para ele e que esta com um roncadão maravilhoso. Podem falar o que quiser, mas eu realmente fiquei fã desta moto, 650 ou 1250, não importa, a Bandit é um motão mesmo e prefiro ela que a Hornet.

Os Inconfidentes também marcaram presença, Zé Reinaldo e Warley, deram um pulo no buteco e ficaram com a gente batendo papo. A noite estava um pouco fria e os magrinhos acabaram indo para casa mais cedo, fazer o que né, não tem tecido adiposo denso então o frio aperta mais rápido…risos.

Como sempre esteve bacana o encontro com a galera, sempre diversificado e animado, com a galera se misturando, se conhecendo, contando casos e zuando o plantão geral. Este realmente é o espírito do nosso grupo de amigos, receber a todos bem e trazer para junto de nós os amigos, sejam eles motociclistas ou não, afinal de contas, sabemos muito bem o peso de uma boa amizade.

Valeu galera e semana que vem tem mais au au!!!

Read Full Post »

 

Na fila para comprar ingresso

 

Chegamos ao Salão da Motocicleta no meio da tarde e a fila para comprar as entradas era grande, no entanto, o atendimento para compra do ingresso era rápido.

O mais fantástico é ver que a paixão por motocicleta não tem idade e nem sexo, tinha crianças, idosos, homens e mulheres na fila para entrar no evento, muito maneiro.

 

Flinkas e sua próxima máquina...

 

O evento aconteceu no Parque do Anhembi-SP, com uma mega estrutura contemplando praça de alimentação, expositores de motos, oficinas de customização de motos, lojas para venda de motos e acessórios variados que atendiam todos os estilos e gostos possíveis.

A área de exposição era enorme e para podermos ver tudo montamos uma estratégia de visitação, passando corredor por corredor (foi de doer o pé…risos). Vimos no salão as máquinas mais modernas e com tecnologia de última geração até as precursoras de tudo, as motos que são raridade e que estavam em exposição em uma área especifica do salão.

Confesso ter ficado um pouco decepcionado com o salão pois não tinha stand dos grandes fabricantes com Sukuzi, Ducati, Honda e etc, o que vimos foi um salão muito mais voltado para exposição de produtos e serviços, mas, já está confirmado para o ano que vem o Salão Duas Rodas, que trata tudo que não teve neste, inclusive as grandes montadoras (com certeza estaremos lá novamente).

 

De cabeça para baixo...

 

Uma das atrações da feira foi um globo da morte montado no salão, onde os visitantes podiam acelerar a moto que estava presa ao globo. A atração reunia muitos curiosos principalmente porque algumas mulheres mais corajosas subiam em cima da moto, se prendiam na mesma e aceleravam até conseguir completar os 360º do giro. Tem que ter coragem viu…nosso amigo mais maluquinho, Flinkas, amarelou…kkkkkk (não é porque estava na companhia do Marelo não viu?).

Depois da visita ao salão estávamos secos para tomar uma cerveja e não poderia deixar de ser em um bar especial, escolhemos então o Bar do Santa na Vila Madalena (indicação do Doli, amigo do Flinkas). O Bar se tornou um ponto de encontro de motociclistas em Sâo Paulo, por ter dentro de suas instalações dois lava-jatos de motos, que permitem a nos apaixonados por nossas máquinas tomar uma cerveja com os amigos em quanto observamos o cuidado com que as motos são lavadas.

O bar estava vazio, estava frio na noite de sábado com uma leve garoa, inclusive como não estávamos preparado para o clima mais frio tivemos que comprar umas blusas (Rominho com seu olho de Thandera viu uma placa de PROMOÇÃO ao lado de uma blusa na vitrine próximo ao bar quando subíamos a rua de táxi – foi nossa salvação).

Doli foi encontrar com Flinkas no buteco e acabamos por conhecê-lo, é uma figura este paulista, muito gente boa, comunicativo, cheio das histórias malucas e ainda por cima descobrimos que uma galera amiga do Marelo é conhecida dele (etá mundo pequeno! – Doli, vindo a BH avise, vamos retribuir a gentileza e te levar para conhecer os points maneiros de BH). Ficamos no bar trocando uma idéia, beliscando um tira-gosto e contando histórias até tarde.

Saímos do Bar do Santa é fomos para o hotel, afinal, iríamos pegar estrada no outro dia pela manhã. Tomamos um banho é vimos que na rua de cima do hotel tinha uns bares/restaurantes bem maneiros e acabamos por fechar a noite lá (não lembro o nome do lugar, esqueci de anotar…animal).

Os bares são diferentes do que estamos acostumados a ver em Belo Horizonte, com diferentes opções de bebidas, grande variação no cardápio e um ambiente bem diferenciado. Neste lugar você podia beber no balcão, nas mesas logo em frente ao balcão, em um mezanino mais acima ou em um ambiente mais privado descendo as escadas.

No final das contas, apesar da correria por termos ido no sábado e voltado no domingo valeu muito a pena a visitação no salão da motocicleta por tudo que vimos, e o mais doido de tudo, os dois bares que conhecemos que foram demais.

Agora é esperar 2011 para voltarmos no SALÃO DUAS RODAS.

Álbum de fotos clique aqui.

Read Full Post »

Hoje o Flinkas se juntou a turma Monge (Junior, Marelo e Rominho) que irá ver pessoalmente as máquinas que admiramos pela internet e pelas revistas.

Reservas de hotel confirmadas, agora é esperar as 06:00 da matina de amanhã para pegarmos a estrada com destino ao Anhembi.

Mandaremos notícias de lá galera, doido demais!

Read Full Post »

Ontem deixamos de nos encontrar no Bar do Clebinho para comparecer a um evento especial para o grupo Inconfidentes, em especial para o Warley.

 

Proziando antes da entrega do colete

 

A cerimônia de entrega de escudo do motoclube a um membro é sem dúvida uma grande festa, um motivo de orgulho a quem entrega e principalmente a quem recebe. O caminho até conquistar o direito de receber tal honra não é simples, e pode se dizer que é cheio de armadilhas do inicio ao fim. Ciente de tudo, o PP passa a ser observado pelos integrantes do seu grupo e dos demais grupos, e mesmo que não se sinta sendo avaliado, a verdade é que o é constantemente, desde as situações mais simples até as mais truncadas.

Hoje, postar uma mensagem sobre a entrega de escudo do Warley (Inconfidentes), é motivo de orgulho pois sabemos que ele demonstrou ao longo do seu caminho, merecer com toda honra e orgulho do grupo Inconfidentes, o Brasão nas costas do seu colete. Os Monges, conheceram o Warley a duas semanas, mas a simpatia foi imediata, ainda mais sendo um Inconfidente, e estamos satisfeitos por presenciar tal conquista.

 

Agora tá bunito!

 

A festa foi maneira, com a presença dos amigos do Warley, que estavam ali para festejar com ele este momento único. Após as bem aventuradas palavras do Zé Reinaldo (presidente dos Inconfidentes) dando as boas vindas ao novo membro passou-se a palavra ao padrinho do Warley no grupo, Gazzola, para entrega do colete. Depois foi só receber os cumprimentos dos demais amigos.

Eu e Flinkas nos divertimos tomando uma gelada, comendo xuranha e conversando com a galera…valeu a noite de quinta-feira com os amigos, e deixamos aqui em nome dos Monges os parabéns ao Warley, que ele seja muito feliz e se realize ao desfrutar da liberdade de ser motociclista por estas estradas. Precisando da gente é só falar.

Read Full Post »

Incidente com o Marelo

Tadinha...

Ontem fui com o Marelo na oficina do Joel buscar a Magna que estava em manutenção. Almoçamos juntos e ficamos conversando um pouco sobre a viagem que vamos fazer no final de semana para o Salão da Motocicleta. A idéia era irmos de moto, mas devido ao tempo chuvoso e por não conhecermos São Paulo e os riscos de transitar de moto por lá, estávamos tendenciosos a ir de carro, inclusive assim Rominho provavelmente iria conosco.

Pagamos o almoço, nos despedimos após combinarmos de encontrar a noite no Alibabar e cada um seguiu seu caminho. (Marelo ainda comentou que estava seco de vontade de

machucou o tanque...

andar de moto, afinal a Marelinha estava parada a quase 30 dias). Cheguei no trabalho e passado alguns minutos o celular toca, era o Marelo. Quando fui atender caiu, tentei retornar e não consegui, pensei comigo: “_Putz!!! Ele caiu!”. Mal passou este pensamento na minha cabeça e o telefone toca, era ele: “_ Fein, detonei a Marelinha”. Perguntei se ele estava bem e com a voz assustada disse que estava, tinha apenas arranhado os braços, mas que a Merelinha tinha quebrado o painel, setas e amassado o tanque do lado esquerdo, estava destruída.

É de partir o coração!

Que sensação ruim receber uma ligação de um amigo dizendo que caiu e você não está do lado para ter certeza de que não é nada grave mesmo. Liguei para o Flinkas e Rominho na mesma hora contando o ocorrido (relatei conforme escutei claro – a Marelinha esta toda detonada). Flinkas estava se preparando para almoçar, largou tudo e foi para a Av. Cristina Machado próximo ao Minas Shopping encontrar com Marelo, Rominho ia pegar a saveiro para irmos rebocar a moto e encontrar comigo e Flinkas lá. (Fiquei tão pilhado que só iria acreditar que tudo estava bem se eu visse o Marelo, ainda mais porque a Mona esta grávida, se ele não estivesse bem mesmo seria um choque).

Arranhou a rabeta!

Chegamos no local do incidente (graças a Deus não foi um acidente), devidamente reconhecido por avistar de longe a Marelinha encostada na árvore, e fiquei tranqüilo, não era nada sério e realmente Marelo estava bem, apenas com algumas escoriações no braço (estava sem jaqueta senão não teria nem arranhado). Ele caiu quando o sinal fechou e um carro parou na frente dele, ao tentar freiar acabou travando o freio traseiro e a moto derrapou e saiu xiando no asfalto, ele foi para um lado e a moto para o outro. Não passou de um susto e alguns prejuízos materiais para deixar a Marelinha no jeito novamente.

Só arranhou, graças a Deus!Rominho chegou achando que ia colocar apenas os cacos da Marelinha na saveiro, afinal, eu havia dito que a moto tinha detonado toda, foi o que escutei do Marelo…risos. Colocamos a moto na pick-up e ela voltou para a oficina do Joel, que só acreditou no ocorrido porque estava vendo a moto novamente lenhada.

Read Full Post »

O Bar do Clebinho é nosso.

Galera, quem esteve presente vai concordar comigo (Flinkas para ser do contra não vai concordar – normal…kkkkk), o encontro de amigos ontem no Bar do Clebinho foi bom demais. Recebemos visitantes motociclistas e não motociclistas, todos bons amigos, amantes de uma boa loira gelada e um bom bate-papo. Quer combinação melhor para uma quinta-feira no buteco com os amigos?

  • VISITA DOS TIGRES

Moçada dos Tigres

A moçada dos Tigres representada pelo Robson (Robinho), Albert e Santiago nos presenteou com sua visita. Tonnel e Robinho trabalharam juntos por um tempo e o gosto por motocicleta e convívio com motoclube os aproximou, por conseqüência, aos Tigres no pedaço. Tínhamos encontrado com Robinho no aniversário do VMD deste ano, no Alibabar e ficamos devendo uma visita para ele no encontro mensal dos Tigres (ainda não fomos porque também e na quinta-feira e estávamos iniciando os encontros em nosso point – mas vamos aparecer no próximo para retribuir a visita). Agradecemos a presença de vocês e sintam-se a vontade para aparecer quando quiserem, são bem vindos.

  • INCONFIDENTES

Moçada dos Inconfidentes

Estes já não são visitantes mais, são de casa. Zé Reinaldo, Bagola, Arley (que chegou sem colete, por um bom motivo claro), Zé Maria e sua bela e simpática esposa nos presentearam com sua presença. “Senti falta da Monia, a PPQN do grupo que está na Argentina (é uma figurinha essa menina)”. Quanto ao Arley, deixe registrado aqui os meus parabéns pois na próxima semana estará recebendo o escudo dos Inconfidentes, com certeza com muito mérito. O conheci na semana passada e pela postura, opinião e personalidade que ele mostrou ter, parabéns aos Inconfidentes, o garoto é sangue bom. A propósito, Zé Reinaldo nos convidou para reunião de entrega do colete do Arley na semana que vem no Alibabar. Estaremos lá.

  • VISITA DOS GUERREIROS DA ESTRADA

Zé Reinaldo e Jumento

Na quarta-feira tivemos no Bar do Baiano com a galera dos Guerreiros e ontem o Jumento Doido nos honrou com sua presença. Para variar chegou fazendo barulho, todo engraçadinho e cheio de piadinha, não vou escrever aqui porque não vai cair bem…risos…(com tanta graçinha ganhou a foto 3×4 do presidente para colocar no colete). Essa peça raríssima é um ícone, sempre que o encontramos está de bem com a vida, conversando com todos, se divertindo, tomando sua cervejinha tranquilo e zuando o plantão. Valeu a visita Jumento, aparecemos no Baiano depois e sinta-se à vontade para voltar quando quiser sozinho ou com a turma inteira.

  • VISITA DOS AMIGOS

Galera zuando geral

Quem disse que para tomar au au na quinta-feira com os amigos precisa ser de motoclube…para com isso, amigo é amigo. Ontem estive com a gente o camarada mais enrolado que conheço, Raymisson, o figura do Kildare (que já esteve aqui tomando uma gelada com a gente), o doido do Fabiano que some e não responde e-mail (anota aí velho: ler o e-mail e clicar em RESPONDER, digitar a resposta e clicar em ENVIAR – tenta, é mais fácil do que parece… 🙂 ) e o Rogério. Este último ficamos amigos quando vendi a minha Bandit 650 para ele, depois de trocarmos umas idéias acabamos ficando chegado e se Deus assim permitir vamos conseguir encaixar uns passeios de moto bacana juntos.

Semana que vem tem mais galera!

Read Full Post »